Cinco dias em Lisboa: como foi e o que visitamos.

Chegada no aeroporto de Lisboa.

O aeroporto tá lindo, moderno, grande e com um excelentes mixs de lojas e pontos de atendimentos.

VaConferir

Do Aeroporto para o Hotel:

Pegamos um táxi do tipo credenciado no aeroporto e fomos direto para o nosso Hotel localizado no centro da cidade. A corrida custou 13 euros. No momento, foi o mais conveniente para esse casal. Mas, você pode optar por Uber, Metrô e Ônibus. O aeroporto é perto da região central de Lisboa.

Se você for para Lisboa, encontre seu hotel com desconto e cancelamento grátis clicando  AQUI e se quiser ler um guia com dicas bem legal clique AQUI, é assim que a gente faz.

Lisboa:

Lisboa é uma cidade bonita, simpática e famosa pelo seu charme e seus diversos lugares bacanas para turistas passear e se encantar com suas belezas históricas. São muitos monumentos, prédios históricos, praças, igrejas, parques encantadores e sem falar da excelente gastronomia que os Portugueses oferecem.

VaConferir

Como foi cinco dias em Lisboa:

Nos cincos dias que ficamos em Lisboa, visitamos alguns pontos turísticos da cidade e da maneira como gostamos: andar a pé, pegar metrô, ônibus, bondinhos entre outro. Aceita um conselho? cuidados especiais se você já passou dos 65 anos, faça aquelas paradinhas para um cafezinho, uma água, sentar num banquinho da praça ou seja, descansar as pernas e o corpo.

VaConferir

No primeiro dia, já ao anoitecer, fomos comer um bacalhau assado na brasa num pequeno restaurante pertinho do hotel onde ficamos hospedados.

Na foto acima, a dica: Restaurante João do Grão, bem famoso no centro de Lisboa, ficamos fã do Bacalhau na brasa.

As praças do centro: 

Aqui, parece ser o ponto de encontro dos turistas, da juventude, de todos os visitantes que chegam a Lisboa. Todo mundo tirando fotos e curtindo cafés, bares e restaurantes no entorno das praças.

Na Praça do Rossio, seu destaque são as duas monumentais fontes que foram construídas no local onde antes eram poços, com figuras mitológicas, em ferro fundido, faz o espetáculo deslumbrante ao lado de uma coluna de 27 metros de altura com a estátua de Dom Pedro IV na sua ponta, que para os brasileiros, é Dom Pedro I (o primeiro imperador do Brasil independente). Na frente, o Teatro Nacional dona Maria II.

VaConferir

Na Praça da Figueira, (foto abaixo) o destaque é a estátua de Dom João I e algumas lojas e cafés, fazendo ponto de encontro para um bom e saudável bate-papo dos turistas e da comunidade local.

VaConferir

Elevador Santa Justa:

Também, conhecido como o Elevador do Carmo, uma construção marcante no centro de Lisboa. Estrutura de ferro, com capacidade para até 25 passageiros que sobem e descem nos dois elevadores.

VaConferir

Como o hotel que ficamos é vizinho do Elevador, uma das primeiras visitas foi subir ao mirante.

VaConferir

Mirante do elevador Santa Justa: tem vista panorâmica de toda a região do centro de Lisboa. Vale pagar e entrar na fila para subir?

O Arco da Rua Augusta:

Uma rua movimentada, simpática, exclusiva para pedestre, lojas e cafés em toda a sua extensão fazendo ser a principal rua da região central de Lisboa.

VaConferir

Eu subi até o topo do Arco da Rua Augusta. Paguei 3 euros só para ver vistas panorâmicas lá de cima. Não teve desconto e valeu somente pela curiosidade!

VaConferir

Praça do Comércio, vista do mirante do Arco, também, conhecido como Terreiro do Paço, uma espetacular explanada com a estátua de Dom José I com frente para o Rio Tejo.

VaConferir

A Rua Augusta vista de cima do Arco.

O Funicular:

Na Praça dos Restauradores, encontramos numa das ruas que dá acesso ao bairro alto, Rua da Gloria, uma carruagem elétrica (Funicular), com apenas 3 EUROS (nesse dia), para nos levar de ida e de volta até a parte alta da cidade, a Praça São Pedro de Alcântara e de lá, apreciar a região central de Lisboa que ficou lá em baixo.

VaConferir

Vale a pena pagar para subir. Lá em cima, é a parte boemia da cidade, é onde predomina a cultura e os belíssimos shows de Fado. Nessa noite assistimos a um Show de Fado no Café Lusocom jantar incluso. Recomendamos!

Praça Marquês de Pombal:

VaConferir

Uma monumental coluna em homenagem ao Marquês de Pombal com sua estátua que fica na ponta da coluna, contemplando a cidade de Lisboa e na sua base, diversas figuras representando as grandes reformas do cenário político, econômico, educacional e social do país.

O Parque Eduardo VII:

O Parque Eduardo VII, é considerado a maior área verde da cidade e batizado por ele mesmo, Eduardo VII, o rei da Inglaterra que havia visitado a cidade de Lisboa em 1902 para reafirmar a aliança entre os dois países.

VaConferir

Os cenários são lindos e merecedores de uma visita, aliás, encontramos diversos ônibus chegando e saindo com turistas. É uma alegria geral para ver e tirar fotos.

Jardim Amália Rodrigues:

VaConferir

Um lago com fonte, um belo jardim, um anfiteatro e um restaurante bar, num só lugar em homenagem a Fadista Portuguesa de todos os tempos, Amália Rodrigues. Foi um final de tarde espetacular.

Praça dos Restauradores:

VaConferir

No centro, um obelisco com 32 metros de altura, erguido em 1886, em homenagem a libertação de Portugal do controle espanhol. As imagens de bronze no pedestal retratam a Vitória e a Liberdade.

Praça Luís de Camões:

VaConferir

Tem uma postagem sobre LUÍS DE CAMÕES que você vai saber coisas sobre o poeta dos príncipes.

Fernando Pessoa:

VaConferir

Reduto de Escritores e Intelectuais da época e para imortalizar o local, foi instalada ali uma estátua de Fernando Pessoa, poeta Português mais famoso do século XX, acomodado numa cadeira em frente ao Café Brasileira.

O Castelo de São Jorge:

Para subir ao famoso Castelo de São Jorge, pegamos um bondinho na Rua da Conceição (centro) e descemos bem pertinho da entrada para o Castelo. Pense num passeio legal e num local que recomendamos a qualquer visitante! Tem lojinhas com souvenir e lanchonete. É uma bela área de lazer.

VaConferir

VaConferir

A vista que se tem daqui de cima é encantadora, Dar para ver toda a região central de Lisboa.

Bairro de Belém:

VaConferir

Na Praça do Comércio, pegamos esse Bonde moderno (espécie de trem elétrico) e descemos em Belém, bairro famoso pela fábrica dos Pasteis de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém e o Monumento aos Navegantes.

VaConferir

Mosteiro dos Jerónimos – uma pena, no dia dessa foto, estava fechado mas, podemos informar de outra visita que é uma espécie de museu com a história de muitos ilustres como Vasco da Gama, Dom Manuel I e esposa, joão III e ao sair, observe a riqueza em detalhes da arquitetura geométrica do Portão principal.

VaConferir

A famosa Torre de Belém de 1515/21 as margens do Rio Tejo. Uma espécie de Fortaleza aos navegantes. No momento da nossa visita para a foto, o monumento estava fechado e sem informações.

VaConferir

Monumento denominado de Padrão Descobrimentos, que homenageia os navegantes. A primeira obra foi inaugurado em 1940 e só em 1960 foi inaugurado o definitivo mostrado na foto.

Parque das Nações:

Um dos lugares mais bonito e harmonioso da cidade de Lisboa. Saindo do centro de Lisboa de metrô, são basicamente uns oito quilômetros até a Estação Oriente, que fica bem no centro do Parque. Foi fácil, rápido e barato chegar aqui.

O projeto do Parque das Nações teve como conceito urbanístico a revalorização da cidade de Lisboa com o Rio Tejo, onde toda a sua estrutura foi pensando no futuro. Tudo Isso já percebemos logo ao chegarmos à Estação do Oriente, num só espaço estão a estação de metrô, estação rodoviária, ferroviária e o Shopping Vasco da Gama com uma variedade de lojas comerciais.

VaConferir

No Parque das Nações, também conhecido como Expo 98 por sua construção ter sido executado para receber as Olimpíadas de 1998 e abrigar a todos do mundo dos esportes.

VaConferir

Torre São Gabriel e São Rafael: Cada torre tem 110 metros de altura. A sua arquitetura é inspirada na simplicidade e elegância da proa de um barco. Viradas para o rio, sugerem-nos também duas velas no horizonte.

Jardins e Praças.

Caminhar pelas praças, avenidas e jardins, é o como se estivéssemos num museu de arte urbana à céu aberto, são tantas figuras e obras expostas que a gente fica meio que perdido sem saber para onde olhar.

VaConferir

Rizoma: Escultura em ferro composta por nove figuras humanas, em tamanho natural, que, ao encaixarem umas nas outras, simbolizam a união entre os homens, sugerindo ainda os ramos de uma árvore. Esta obra é, de fato, o esboço de uma infinidade de possibilidades.

VaConferir

Homem Sol: Escultura monumental inspirada no Sol, de estrutura vagamente antropomórfica, ao longo da qual ascendem formas angulosas de hastes e meias-luas, evocando uma figura humana. Tem cerca de 20 metros, 15 toneladas e óxido de ferro como cor final.

VaConferir

Pavilhão das bandeiras: Este é o centro do Parque das Nações, com uma notável cortina de bandeiras dos países participantes da Expo 98 e um fantástico espelho de água que nos guia do ambiente urbano até ao Rio Tejo.

VaConferir

O Mascote: Seu nome, GIL foi a mascote oficial da EXPO 98. Foi selecionada entre 309 propostas inscritas.

Os vulcões.

Estes emblemáticos “vulcões” são cones com uma altura de 4 metros com jogos de água que se repetem em cada 25 segundos num total de 1.600 erupções de água por dia. Estas erupções repentinas de água a 3 metros de altura desintegram-se, formando duas ondas que rebentam no final dos 2 canais longitudinais, veja nas fotos!

VaConferir

Não contamos, mas, fomos informados que são em número de 6 vulcões espalhados na principal avenida do parque.

VaConferir

Oceanário de Lisboa:

VaConferir

Depois que visitarmos o Oceanário de Lisboa fomos passear no teleférico, contemplando as belezas do Rio Tejo e a arquitetura do Parque das Nações.

Passeio de teleférico.

Basicamente, só foi possível ver e conhecer toda a infraestrutura do Parque e do Tejo de dentro da cabine do teleférico, conhecido pelo nome de TELECABINE que foi projetado para percorrer toda a extensão do parque. Veja algumas fotos tiradas do alto.

VaConferir

Daqui da cabine do teleférico é que se tem uma noção das belezas do Parque das Nações.

VaConferir

Telecabine: Permite a gente desfrutar de uma deslumbrante vista sobre o Parque e o rio Tejo de um ângulo completamente diferente… do alto. Suba e aproveite a viagem ao longo de mais de Mil Metros de extensão.

VaConferir

Pavilhão do conhecimento.

Visitamos o Pavilhão do Conhecimento, um museu interativo de ciência e tecnologia, locais de exposições onde a gente interage com o mundo científico e tecnológico, novidades das ciências vivas. Não deu tempo entrar no Museu, mas, é recomendável.

VaConferir

 

Visitar e ficar por dentro de tudo que existe na Expo 98, dois dias é suficiente e para saber mais sobre esse magnifico local, recomendamos que faça uma visita ao portal oficial do Parque das Nações.

Dicas de hotéis em Lisboa:

Fazendo sua reserva aqui no nosso parceiro Booking, você leva vantagem em não pagar nenhuma taxa, e tem cancelamento grátis em quase todos os quartos e ainda, só paga quando chegar na acomodação.

Confira também:

Em Fátima, tem um museu com mais de 30 cenários de um realismo perfeito que retrata a história das aparições de Fátima em 1917 como o maior acontecimento religioso da humanidade. Leia AQUI e veja as fotos que tiramos durante a nossa vista ao Museu de Cera de Fátima.

No Instagram, você encontra fotos com dicas de outras viagens.

No Faz Tempo, você encontra diversas viagens antigas realizada pelo casal.

Em Monumentos, é possível conhecer alguns deles antes de você chegar lá.

“Realizar sonhos é o nosso objetivo” Viaje na Melhor Idade!

2 respostas para “Cinco dias em Lisboa: como foi e o que visitamos.”

  1. Como sempre muito boas suas dicas, estou indo em maio do próximo e com certeza seguirei suas dicas, parabéns

  2. Estou indo em maio do próximo ano e com certeza seguirei suas dicas, parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.