Key West, a incrível viagem em uma rodovia sobre o mar.

Meus 70 anos:

Foi uma viagem do tipo como num filme “Sem Destino”. Trabalhei na pesquisa seis meses antes do dia que eu completaria 70 anos. Nada de festa, eu estava decidido, tinha que ser uma viagem diferente de todas já realizadas, ou seja, passar o dia 10 de julho de 2018 viajando. Acredite, tudo deu certo quando descobri um lugarzinho chamado Key West, localizada ao sul da Flórida, distante de Miami uns 270 quilômetros.

O mapa mostrando todo o trajeto da viagem entre Miami e Key West. Todo o percurso é realizado pela US Highway 1, uma rodovia sobre o mar azul, passando por 42 pontes interligando pequenas ilhas.

Arrumar as malas:

Não bastasse a empolgação quando descobri Key West, a sorte bate a porta para avisar de passagens aéreas em promoção para Miami, o suficiente para começarmos a arrumar as malas para mais uma viagem, dessa vez, para passarmos uma semana comemorando meus 70 anos!

A viagem e o ônibus:

Chegamos em Miami bem antes do dia 10 de julho, compramos uma excursão para Key West, um bate e volta especial, num ônibus especial e com direito aos assentos da frente no andar superior, com visibilidade melhor que do próprio motorista. Uma visibilidade perfeita, deu até para comparar com uma câmara fotográfica em um Drone!

No ônibus ficamos nas duas poltronas da frete no andar superior com direito a uma vista panorâmica durante toda a viagem.

A Rodovia US Highway 1:

Para quem não sabe, os 270 quilômetros de Miami até Key West, o percurso é feito o tempo todo vendo água do mar dos dois lados da rodovia passando por 42 pontes interligando 34 ilhas. Uma dessas pontes tem 11 quilômetros  e todo o trajeto foi feito em 04:30. Pense numa estrada bacana. Recebi dicas para alugar um carro, mas, dirigindo, eu não ia ver a apreciar as belezas do trajeto com conforto e a segurança proporcionada na excursão.

Como você ver na foto, essa é a 7 Mille Bridge a mais extensa das pontes com 11 quilômetros, em alguns trechos tem elevados para passagem de barcos.

Aqui, dar para ver um grande elevado, certamente, para maiores barcos. Do lado direito uma antiga rodovia que está desativada e pelas informações, foi a primeira rodovia construída e era muito estreita.

É normal durante a viagem a gente avistar pequenas embarcações e muitos do tipo Jet Sky passando ao lado em alta velocidade!

De Miami para Key West:  

Dia 10 chegou e o nosso ônibus saiu de Miami Beach às 06:45 da manhã conforme combinado e chegamos precisamente às 11:00 horas. Tivemos uma paradinha de uns 40 minutos no meio do percurso para uma pequena refeição: Ufa, como foi bom!

Durante toda a viagem teve a presença de um simpático guia falando em Inglês e Espanhol, explicando e tirando dúvidas de todos e sempre avisando da volta para Miami, às 18h. Tudo muito fácil e bem explicado. Teve o momento emoção: o guia fez o grupo cantar parabéns pra mim em inglês!

Em Key West:

Nada foi mais empolgante do que chegar em Key West. A cidade parece estar em festa, muita gente caminhando pelas ruas e praças numa alegria contagiante. Foi justamente nesse clima que me atraiu fazer uma pequena excursão de 90 minutos pela cidade num desses bondes (Trolley) com assentos de madeira e janelas grandes para o turista ver e fotografar tudo que passava à sua frente.

Esse é o famoso bondinho chamado de TrolleyTour que dar uma giro pelos principais pontos turísticos da pequena Key West

Embarcamos no Trolley e durante 1 hora e 30 minutos de passeio, deu para ter uma visão geral das principais atrações turísticas da cidade.

No volante, uma senhora já idosa, bastante falante no seu microfone, explicando tudo direitinho cada ponto que passava e ainda, dava para descer em qualquer uma das paradas, conhecer o local no seu próprio ritmo, tirar aquela foto e pegar o próximo Trolley.

Durante todo o percurso não descemos em nenhum ponto turístico, algumas fotos foi de dentro do bonde mesmo.

Não se admire se encontrar pelos cantos das ruas e praças, galo cantando (sem ser de madrugada), galinhas ciscando à procura de alguma coisa para alimentar seus pintinhos e até Iguanas gigantes a gente ver de pertinho. Coisas da convivência social e humana da sua gente!

Esse galo além de correr atrás de uma galinha nos arredores, ele cantou para os passageiros do Trolley . Não se sabe se é normal dele fazer isso toda vez que o bondinho passa.

Olhe bem na foto que dar para ver pintinhos ao lado da sua mãe que não parava de ciscar….

Aqui, são as Iguanas gigantes brincando numa das praça da cidade. Tem muitas espalhadas pelos jardins….

A Duval Street:

Já no final do tour, optamos por descer no centro da cidade, na Duval Street avenida mais movimentada da cidade, tomada por casarões de madeira colorida onde funciona lojas e boutiques charmosas, restaurantes, botecos e bares animadíssimos. Tem aquele que mais me chamou atenção, Bar do Capitão Tony’s, mundialmente famoso pela sua decoração com notas de dólares coladas nas paredes, nas vigas, no teto, bem como no balcão você pode beber apreciando uma exposição de sutiãs e calcinhas penduradas no teto e também, sua constante música ao vivo. Não encontramos mesa, estava lotado.

VaConferir

VaConferir

Observe nessa foto a quantidade de notas de dólares coladas em todas as partes externas e internas desse bar!

Paradinha para almoçar:

E já passava das 13h, os termômetros marcando 40 graus, a fome apertou e corremos para um restaurante do tipo Mexicano ou coisa assim, tinha ar condicionado e mesmo lotado, conseguimos uma lugar para dois. Ficamos satisfeitos com as delicias e sabores da culinária deles. É nessa região do centro, onde acontece as novidades e se você quiser passar mais de um dia por lá, veja nossas dicas dos melhores hotéis e pousadas de Key West.

No restaurante tinha mais ou menos de 8 a 10 telões transmitindo o jogo entre França x Bélgica.

Momento das comprinhas:

Passamos o resto da tarde passeando à pé pela região central de Key West, entramos em diversos estabelecimentos comerciai; além do meu presente de aniversário, compramos algumas lembrancinhas para nossa Árvore Natalina, e para o nosso acervo de pequenos monumentos.

Trouxemos uma miniatura da grande Boia (Southernmost Point Continental U.S.A.), que significa ser o ponto mais próxima de Cuba, 90 milhas.

Também, jamais poderíamos esquecer de comprar um pratinho de parede para a coleção que a mulher faz com capricho.

De Key West para Miami:

Às 18:00 horas em ponto, partimos de volta para Miami Beach e, segundo o guia, é em Key West que se pode ver o pôr do Sol considerado como um dos mais bonitos do mundo.

Saímos de Key West vendo essa imagem encantadora no horizonte com o Pôr do Sol fazendo o céu ficar mais colorido.

Como previsto, chegamos às 23:00 e como Miami Beach é um lugar que não se dorme cedo, fomos num simpático barzinho brindar uma cerveja acompanhada de um petisco digno para encerrar esse dia!

Pensamentos:

“Viajar é a maior clínica médica do mundo, é o melhor remédio que existe para a Melhor Idade”.

Se você está no grupo de pessoas da Melhor Idade (mais de 60 anos), aposentado e/ou ainda na atividade, está na hora de gastar seu dinheiro com você mesmo.

Dicas de hotéis:

Para ler antes de fazer uma reserva.

Hotéis na região central de Miami.

Hotéis na região de Miami Beach.

Confira também:

Miami de ônibus, de barco e de carro anfíbio.

O que fazer no KSC – Kennedy Space Center da NASA.

Disney Spring: entretenimentos para toda a família.

“Realizar sonhos é o nosso objetivo” Viaje na Melhor Idade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.