Recife: a Veneza do Nordeste do Brasil.

A Veneza Brasileira:

Alguns a chamam de “A Veneza Brasileira” em função da quantidade de pontes que interligam os diversos pontos do centro histórico da capital Pernambucana. Todas elas, mais de 15 pontes, sobre o Rio Capibaribe, interligando desde a bacia portuária no bairro de Santo Antônio até a ilha de Recife, fazendo charme e beleza a ponto dessa região pareça com as ilhas da Veneza Italiana. Para quem conhece Veneza lá na Itália, fica com a impressão que essa afirmação não é tão assim verdadeira!

Como é passear a pé pela região central de Recife:

Passear e conhecer alguns pontos históricos dessa região, não foi fácil para pessoas com dificuldade de locomoção, pelo menos nesse dia que fomos andar pelas principais ruas, calçadas e praças do centro histórico, que estavam sujos e cheios de buracos. Para andar a pé, recomendamos calçados confortáveis e usar protetor solar durante o dia. Mesmo assim, encontrar edificações de fins do século XVII e início do século XX, foi como entrar num museu à céu aberto expondo casarões e prédios de diferentes momentos da história de Recife e do Brasil.

Os principais monumentos históricos na região central:

Nossa primeira parada foi na Praça da Republica, tendo como centro das atenções, além dos jardins com traços do paisagista Burle Marx, um centenário pé de Baobá e nas vizinhanças, o Palácio do Campo das Princesas (1841), sede administrativa de Pernambuco, o espetacular Teatro de Santa Isabel, de arquitetura neoclássica do século XIX (1850) e do outro lado, construído em 1930, o Palácio da Justiça, sede do poder judiciário de Pernambuco, Tribunal de Justiça do Estado.

As melhores dicas de Hotéis em Recife, você só encontra aqui no Booking.Com!

Recife Recife 4 Recife 5 recife 8 Recife 9

São mais de 10 Igrejas na região:

No mesmo bairro de Santo Antônio, o visitante poderá visitar algumas das mais de 10 igrejas existentes no bairro, dentre as principais, podemos destacar: Museu Franciscano de Arte Sacra, (1696) na Rua do Imperador, a Basílica e Convento de Nossa Senhora do Carmo, construída entre 1687 e 1767, A Igreja de Santa Tereza da Ordem Terceiro do Carmo, de 1700 e 1837, A Igreja de Nossa Senhora da Conceição dos Militares e o Prédio da antiga Detenção de Recife, hoje funcionando a Casa da Cultura.

Vamos até o Marco Zero no centro de Recife:

Com alguma dificuldade de transito, atravessamos a Ponte Maurício de Nassau (1640), considerada a mais antiga ponte da América Latina e aí, chegamos à Praça mais famosa da capital Pernambucana, Praça Rio Branco, mais conhecido como “Marco Zero”. Além do marco zero, encontramos um pequeno monumento com o busto que homenageia o Barão do Rio Branco, imagem que contempla no horizonte, o estuário do porto, formado pelo Rio Capibaribe e protegido por um Dique Natural (paredão) com aproximadamente em quatro quilômetros de extensão, onde o ceramista e artista Francisco Brennand, construiu o Parque das Esculturas, são diversas obras espalhadas sobre esse Dique e tendo ao centro, uma coluna com 32 metros de altura, inspirada em uma flor – descoberta do paisagista Burle Marx. A poucos passos do marco zero, encontra-se o Armazém 11 – Centro de Artesanato de Pernambuco, local ideal para pequenas compras.

Marco Zero 1 marco zero 3 marco zero 5

Não deixe de ir conhecer os melhores Museus de Recife:

No dia seguinte, já pela 2ª vez, fomos direto para dois pontos turísticos existentes em Recife, que ao nosso olhar, nenhum turista poderá deixar de conhecer, o primeiro o Instituto Ricardo Brennand – com obras de arte de diversas épocas e procedências e as diversas esculturas espalhadas pelos quatros cantos dos seus jardins e o segundo ponto, a Oficina Francisco Brennand, localizado também no bairro da Várzea, esse museu surgiu a partir do aproveitamento de uma antiga olaria fundada pelo seu pai em 1917 que estava em ruínas, e agora transformado num colossal projeto de esculturas cerâmicas.

Vamos fazer algumas comprinhas:

Para encerrar nossa visita a cidade do Recife, como é de praxe e não podia deixar de ser, fomos conferir as vitrines das lojas nos dois maiores Shopping Center da cidade,Recife Shopping Center e Shopping Rio Mar Recife e antes de partirmos para o hotel, aquela cervejinha gelada acompanhada de um delicioso petisco.

DSC03938 DSC03939

Mapa do Destino

4 respostas para “Recife: a Veneza do Nordeste do Brasil.”

  1. Visitiei o Recife somente por um dia, sei que fiquei maravilhado com uma cidade linda, as memorias foram poucas e a visita merecia bem mais tempo. As suas fotos deram-me vontade de voltar voando para lá e descobrir tudo aquilo que ficou por ver. parabens

  2. Muito bom o seu post! Ótimo conteúdo sobre viagens. Estamos com um novo site que compara os melhores preços de assistência de viagem http://www.seguroviagemideal.com.br
    Aguardamos sua visita.
    Obrigado

  3. Fiquei feliz em ver minha cidade por aqui! Que saudade que tenho do Recife. Espero que vocês tenham curtido bastante a viagem e voltem sempre!

    🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *