Peregrinando pelos Jardins de Versalhes

Visitando os Jardins do Palácio de Versalhes:

Foi fácil fazer esse Bate e Volta. Pegamos o trem RER linha C na estação INVALIDES e em aproximadamente uns 20 minutos chegamos à estação VERSALHES – RIVE GAUCHE, seguimos a pé até o Palácio, pertinho, uns 5 minutos. Agosto de 2011, uma viagem inesquecível!

Versalhes

Pegando o trem RER para Versalhes.

Foi mais uma visita aos Jardins de Versalhes e na entrada a surpresa: Cenário incrível de esculturas em aço vermelho e marrom, as famosas barras de Corten – mistura de aço Nióbio e Cromo – com suas formas arredondadas, montadas nos espaços vazios dos Jardins, criando uma perspectiva que se estende pelo horizonte até onde os olhos podem ver. Logo na entrada, ao lado do monumento que homenageia o Rei da França Louis XIV gente tem o 1º encontro com as esculturas, como se fosse um abraço de boas vindas aos visitantes. O portão principal localizado no meio da grande praça é de uma beleza tão extraordinária que já demonstra o que vamos encontrar lá dentro.

Escultura em barras de ferro Nióbio e Cromo na esplanada do Palácio.

Escultura em barras de ferro Nióbio e Cromo na esplanada do Palácio.

Passo a passo, fomos adentrando pelas belezas dos jardins e a todo o momento, as inúmeras surpresas aparecem à nossa frente; Sim, nesse dia, os portões estavam abertos ao publico gratuitamente e isso nos fez aumentar a nossa felicidade. Passamos pela esquerda das imensas filas e grupos com guias para adquirirem seus ingressos para visitar o Palácio de Versalhes, dessa vez, não foi nosso objetivo, pois, já havíamos feito esse tour na visita anterior e agora era a vez de desbravar os Jardins de Versalhes. Novidade: Tanto para visitar o Palácio como para os Jardins, pessoas da Melhor Idade na compra de ingressos, não precisam entrar nas filas longas, existe uma bilheteria especial (na sombra), inclusive para cadeirantes.

Nas fotos a seguir, você vai ter uma noção da extensão do parque e das belezas que ele oferece a todos os turistas e visitantes.

No inicio, passamos pelas Ruas e Avenidas Floridas que se encontram ao lado esquerdo do Palácio também, com um belo lago na parte baixa onde podemos contemplar a beleza de um dos jardins em forma de silhuetas.

Ruas e Avenidas com flores de diversas categorias.

Ruas e Avenidas com flores de diversas categorias.

Na parte baixo, um lago com um belo jardim.

Na parte baixa, um lago com um belo jardim.

Mais a frente, já de frente ao Palácio, encontramos o Grande Lago com suas fontes luminosas e musicadas, desse ponto  onde estamos na foto, é o que a vista pode alcançar. Uma imagem que fica gravada na mente para sempre.

Daqui de onde estamos, é o que a vista pode alcançar

Daqui de onde estamos, é o que a vista pode alcançar

A direita do Palácio está um sofisticado e bem planejado jardim com plantas em diversos designers decorativos; para nossa surpresa um pássaro preto (Graúna?) nos seguiu pelo jardim como a pedir para tirar uma foto e foi o que aconteceu: quando apontei a máquina pra ele, num voo espetacular ele veio de encontro e sentou pertinho. Foi uma emoção!

Encantador observar os detalhes do designer das plantas.

Encantador observar os detalhes do designer das plantas.

Foi emocionante alguns momentos vivenciados por essa Graúna. Tiramos diversas fotos!

Foi emocionante alguns momentos vivenciados por essa Graúna. Tiramos diversas fotos!

Descendo pela margem esquerda do grande lago, passando pelas inúmeras estátuas de mármore, fomos ao encontro de bons restaurantes e lanchonetes onde se pode apreciar um bom lanche e até, fazer um piquenique em um desses belos gramados, principalmente, às margens do lago para apreciar a garotada passeando de barquinho e alimentando peixes, patos, marrecos e gansos mesmo sabendo que é proibido, pois, eles têm sua alimentação própria e adequada as suas condições.

Uma parada para um lanche e um cafezinho

Uma parada para um lanche e um cafezinho

Já nos grandes canteiros com quilômetros de Ruas geometricamente e retilineamente tivemos a oportunidade de apreciar uma máquina fazendo a poda das árvores e dos canteiros. Qualidade na manutenção dos espaços com emprego da tecnologia e da inovação ao bem da coletividade e da sustentabilidade.

Gostamos de ver a técnica que eles utilizam para podar as árvores.

Gostamos de ver a técnica que eles utilizam para podar as árvores.

Passamos para a margem direita, menos movimentada, mas, com grandes espaços arborizados, diversas Ruas e Avenidas verdes com lindas fontes em seus cruzamentos. Aqui, encontramos uma pequena sorveteria ambulante e não foi dessa vez que apreciamos seus sorvetes, pois, o sorveteiro também tinha ido passear!

Sorveteria ambulante. O sorveteiro certamente, estava passeando!

Sorveteria ambulante. O sorveteiro certamente, estava passeando!

Sentindo que estávamos na hora de voltar à Paris, fomos encerrar o tour, tirando as últimas fotos das esculturas que estavam espalhadas por todo o conjunto do parque, digo, do Jardim de Versalhes.

A última foto pelos Jardins de Versalhes. Saudades!

A última foto pelos Jardins de Versalhes. Saudades!

Confira:

Mapa do Destino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *