Paris: Hotel dos Inválidos e Museu das Armas

Diante de sua grandiosidade, cúpula dourada, obra prima do estilo clássico, sóbria e elegante, a diversificação de obras e objetos expostos em seus grandes corredores e galerias, fez iniciarmos nosso tour a partir da recepção norte, ou seja, entramos pelos jardins ou como é também conhecido por “pátio de honra” onde se encontram os canhões clássicos Franceses, lado de quem chega pela famosa ponte Alexandre III.

Na foto abaixo, a esplanada dos jardins, também, porta de entrada no Palácio Museu dos Inválidos.

hotel dos inválidos

Nossa entrada:

Optamos pelo bilhete individual, já que estávamos de posse de um passe que dava descontos para pessoas da Melhor Idade, e seguimos sem guia, apenas com um mapa da edificação em mãos. Atenção: Existem outras modalidades de bilhetes, para grupos, visitas guiadas, etc. Informe-se na recepção.

O Museu das armas:

Para conservar o traço das tradições do exército, os seus troféus e objetos da vida quotidiana dos soldados, foi criado em 1896 um Museu histórico do Exército e em 1905, este viria a ser fundido com o da artilharia, formando o atual Museu das Armas.

Já que nossa entrada foi pelo pátio de honra do Hotel dos Inválidos, a primeira parte do nosso tour foi pelo Museu de Armas que apresenta um conjunto de coleções de armamentos importantes à história militar francesa: armaduras antigas, sabres, armas de fogo, brancas, de luxo, artilharia, objetos de decoração, instrumentos de musica, esculturas, fotografias entre tantas outras.

É muito legal conhecer um museu com essa dimensão e o que achamos de mais bacana em tudo que vimos, é a comunicação visual, os banners informativos sempre perto de todas as peças e também, na proporção que a gente vai caminhando pelos salões e corredores, encontraram pessoal em quase todas as alas do museu, prontos para prestar informações e outros serviços aos visitantes. Foi fácil visitar todas as salas e exposições. Para maiores detalhes nas informações, confira no finalzinho dessa postagem o site oficial do museu.

O Hotel dos inválidos e o Dôme:

Em 1670, foi erguido o edifício para receber os veteranos de guerras. O “Hotel” uma espécie de pensionato, administrado por militares e religiosos, com capacidade para receber até 4.000 pensionistas, de acordo com as necessidades de cada um; o hotel também passou a ser um hospício, caserna, convento e hospital. A partir de 1840, Napoleão Bonaparte reorganiza a edificação, construindo a igreja Saint-Louis e abaixo do seu “Dôme”, ergue-se o túmulo de Napoleão, um dos monumentos na sua categoria mais visitado do mundo. Ver foto abaixo!

NAPOLEÃO

O ano é 1861 após a construção do túmulo de Napoleão debaixo da nave central do Dôme, e com as cinzas de Napoleão é concluído o funerário. Rodeando o sarcófago, no solo de mármore policromo estão inscritas as oito vitórias célebres de Napoleão.

A Primeira Guerra Mundial – 1914 a 1918:

As sinalizações entre alas e exposições são tão perfeitas que ao chegarmos à ala da 1ª Guerra Mundial, não foi necessário buscar em mapas e nem perguntar a ninguém, pois, o período (anos) está sinalizado no piso e também, sobre as passagens e entradas entre alas.

Os artefatos de guerra expostos na ala da primeira guerra mundial, notadamente a gente percebe como principais artefatos usados na guerra, apenas dois, as Metralhadoras e os Rifles.

A Segunda Guerra Mundial – 1939 – 1945:

Já na ala da segunda guerra mundial, encontramos armamentos mais modernos, carros blindados, veículos de combate, bombas de grande poder de destruição e até as vestes (uniformes militares) usadas na guerra, que já foram fabricados com materiais para dar mais segurança ao militar em combate.

Serviços de horário e preços:

  • Museu do Exército está aberto todos os dias.
  • 1 abril – 31 outubro: de segunda a domingo, das 10h às 18h
  • 1 novembro – 31 março: de segunda a domingo, das 10h às 17h
  • fechando os caixas em 30 minutos antes de o museu fechar.
  • Bilhetes individuais: Preços do período em foco.
  • Preço total: 9 € (2013)
  • Rebaixados: 7 € (2013)

Outros Serviços oferecidos:

Para pessoas com dificuldades de locomoção, tem na entrada cadeira de rodas disponível; elevadores; estacionamento; banheiros; livraria com lojinha e uma cafeteria completa com serviços de lanches e até pequenos almoços. É muito bacana os serviços oferecidos.

Site oficial do Museu das Armas.

Mapa do Destino

Uma resposta para “Paris: Hotel dos Inválidos e Museu das Armas”

  1. […] Fora do Brasil: Museu de cera de Fátima em Portugal, O Panteão de Paris e o Museu das Armas. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *