Museu Histórico da cidade de Mossoró

Sua História:

A história do Museu Histórico da cidade de Mossoró – Lauro da Escóssia – que vou descrever e mostrar em fotos foram copiados dos Banners e cartazes que encontrei emoldurados nos diversos corredores do museu e começa com o decreto nº 4, de 5 de Abril de 1948, instituído pelo prefeito Jerônimo Dix-Sept Rosado, que criou a biblioteca pública, juntamente com o museu municipal de Mossoró, inicialmente instalado no andar térreo do antigo clube Ipiranga, onde funciona atualmente a Associação Cultural Esportiva Universitária – ACEU.

Acervo:

O Museu guarda um rico acervo relacionado, à pré-história e à paleontologia, à história da cidade e da região. São documentos, textos bibliográficos, mobiliários e objetos pessoais. Vale salientar a importante coleção do jornal ‘O Mossoroense’, o terceiro jornal mais antigo do Brasil, impresso no século XIX, com seu primeiro exemplar circulado em 17 de Outubro de 1872, com ilustrações a base de xilogravura e uma rica coleção que ultrapassa 30 mil unidades de fotografias e negativos do fotógrafo Manuelito que registrou a cidade e sua história por muitos anos.

Gráfica de "O Mossoroense"

A primeira impressora do jornal “O Mossoroense”

Sobre o fotógrafo Manuelito:

O fotógrafo Manuelito Pereira dos Santos Magalhães Benigno nasceu na cidade de Fortaleza, Ceará, em 17 de Agosto de 1910 e faleceu na cidade de Mossoró no dia 10 de Agosto de 1980.

Iniciou como aprendiz de fotógrafo no Foto Sales, em fortaleza e profissionalizou-se em 1929. Estabeleceu-se definitivamente em Mossoró, em Outubro de 1933, a convite de Augusto da Escóssia, no Foto Escóssia e posteriormente na casa O Atávio.

O Sábado de carnaval de 1942, para Manuelito foi literalmente um sábado gordo, pois foi naquele dia do “Zé Pereira” que abriu ao público mossoroense seu próprio negócio  – Foto O Manuelito.

Foto Manuelito

Fotógrafo Manuelito.

Fotografou os mais célebres filhos da terra, bem como, os mais ilustres visitantes, fossem eles políticos, religiosos, tipos populares, artistas, misses e meios de transportes. O legado de Manuelito vai além do social. Ele fez um rigoroso registro do patrimônio sócio cultural da cidade de Mossoró, imortalizado pelas suas câmeras, por várias décadas. Seu legado ultrapassa a casa das 30 mil fotografias guardadas.

No dia 18 de Julho de 1991, o museu municipal de Mossoró passou a ser denominado de Museu Histórico Lauro da Escóssia, considerado que o jornalista simboliza a geração dos bravos  da inteligência e do devotamento à imprensa livre no chão de Mossoró, tornando-se um valoroso estudioso do passado da cidade cuja história era um dos maiores sabedores.

Celina: A primeira mulher a votar no Brasil:

Uma luta mundial dos movimentos feministas teve o Rio Grande do Norte, sob o governo do Presidente Juvenal Lamartine como pioneiro na autorização ao voto da mulher que não era permitido no Brasil mesmo sem haver qualquer proibição explicitada na Constituição Federal.

Museu Lauro da Escóssia

O primeiro título de eleitor feminino está em exposição aqui no Museu Lauro da Escóssia – Celina Guimarães – Mossoró-RN

Celina Guimarães Viana, Professora, Juíza de futebol, mulher atuante em Mossoró, foi a primeira eleitora inscrita no Brasil. Após Celina tirar seu título, um grande movimento nacional levou mulheres de diversas cidades a fazerem a mesma coisa. A luto continuou e em 1934, o voto feminino foi regulamentado no Brasil.

Sobre o Jornal – O Mossoroense:

O jornal – O Mossoroense – a época um semanário, encampou as ideias defendidas pela Loja Maçônica 24 de Junho, contrapondo-se à igreja católica que tinha à frente o vigário Antônio Joaquim, aliado à classe retrógrada, defensora do continuísmo, isto é, o pensamento antidemocrático.

Museu Lauro da Escóssia

Jornal – O Mossoroense e sua primeira edição – Museu Lauro da Escóssia.

Este jornal surge no dia 17 de Outubro de 1872, com todas as características da imprensa da época, era um panfletário polêmico, desafiador e inquietante, como bem afirma o jornalista Cid Augusto, membro da atual geração de Jeremias da Rocha Nogueira. A primeira edição de ‘O Mossoroense’ lançou um sério desafio aos políticos da época, a ponto de seus fundadores serem ameaçados de morte, a tal ponto de Ana Floriano, uma das mais destemidas mulheres da época, liderar um movimento denominado de Motim das Mulheres, em pleno centro da cidade de Mossoró.

O Museu Histórico Lauro da Escóssia tem como missão preservar, coletar, expor, informar, divulgar e disponibilizar ao público em geral os resultados advindos das pesquisas realizadas pelo museu e instituições parceiras, sobre os fatos históricos, sociais e políticos da cidade de Mossoró.

O Nome Mossoró:

O nome Mossoró deriva do topônimo Monxoró ou Mouxoró, que designa o grupo dos índios Cariris que habitavam a região. Também, denominava o Rio Apodi, que quando em cheias torrenciais, era Xoró, Xororó ou Tororó. Depois, também foi chamado de Moçoró e hoje, Mossoró.

Outras dicas:

  • Endereço do Museu: Praça Antônio Gomes s/n, centro – Antigo prédio da cadeia pública de Mossoró.
  • Onde ficar em Mossoró: Reserve seu hotel com o nosso parceiro, aqui na Bookink.Com. Você não paga taxa e sua hospedagem só é paga quando chega no hotel. 
  • Leia também esse outro post:O Dia em que Mossoró Botou Lampião pra Correr

Mapa do Destino

Uma resposta para “Museu Histórico da cidade de Mossoró”

  1. […] Conheça também o Museu Histórico de Mossoró – Lauro da Escossia. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *